Hidrografia [Geografia]

0
288

Há muitas informações sobre os corpos d’água mais navegáveis ​​do mundo, de rios, lagos, mares e oceanos, entre outros. Essas informações precisas não são de observação aleatória, mas do trabalho dos hidrógrafos. Composto de duas palavras, o termo hidrografia vem das palavras gregas antigas “ hydor” e “grapho”isso significa “água” e “escrever” respectivamente. Oficialmente, a hidrografia é um ramo da ciência aplicada que mede e descreve as características físicas dos corpos d’água, como rios, lagos, mares, oceanos e áreas costeiras. A hidrologia vai além para definir esses corpos de água a partir das características de sua superfície para os fundos. Através de seus estudos, os agrimensores hidrográficos podem prever o comportamento e a mudança nesses corpos d’água durante diferentes estações do ano e ao longo de um período.

O levantamento hidrográfico funciona determinando as coordenadas horizontais dos pontos nas superfícies da água e medindo a profundidade da água nos pontos. Esse processo é conhecido como fixação de posição. Hidrógrafos então produzem os resultados em gráficos escalonados. Outros métodos incluem linhas de chumbo, levantamento de fio-arame, pólos de som e ecobatímetro de feixe único. Países como os EUA têm tecnologia avançada para hidrografia. Tais técnicas incluem o uso de veículos subaquáticos autônomos (AUVs) e veículos submarinos não tripulados (UUVs) para produzir gráficos de projeto auxiliado por computador (CAD).

O método primário e mais eficiente que os hidrógrafos preferem estudar os corpos de água é usar sondas de eco multifeixe. Esses instrumentos produzem dados hidrográficos que contêm informações sobre a profundidade da água, a forma do fundo do oceano, a forma do litoral, as características físicas subaquáticas e possíveis obstruções. Outras informações coletadas incluem níveis de água, marés, correntes, salinidade, temperatura, cardumes, recifes, rochas e naufrágios, entre outros. Os hidrógrafos ajustam os ecobatímetros multifeixe em navios de pesquisa e examinam o solo subaquático à medida que o navio passa pela superfície e registra os dados. Dos dados coletados, os hidrógrafos produzem cartas náuticas e modelos hidrográficos. Cartas náuticas guiam navegadores marinhos, enquanto modelos hidrográficos são úteis em muitas áreas. Esses gráficos usam intervalos de cores para mostrar a profundidade da água. As vezes,

A hidrografia inclui o levantamento de características naturais e artificiais nas margens e no oceano, como montanhas, morros, torres e luzes, entre outras, para que as embarcações possam se mover e se posicionar com segurança. A hidrografia interna, comumente chamada de hidrologia, concentra-se em rios, lagos e fontes de água potável. Os dados da hidrografia interna são úteis para estudos científicos e gestão de recursos hídricos. Nos córregos, a hidrografia concentra-se na qualidade da água, do fluxo e da terra adjacente. A prática da hidrografia em rios, córregos e lagos rasos normalmente envolve o uso de equipamentos de levantamento de luz, como dispositivos montados na parte de trás ou portáteis.

Qual é a História da Hidrografia?

Tradicionalmente, barcos e navios navegavam nos oceanos, mantendo o litoral à vista. A invenção da bússola magnética em 1187 exigiu que os navegadores desenvolvessem cartas que os ajudassem a navegar em águas abertas. Originalmente, marinheiros individuais faziam mapas de navegação manuscritos quando navegavam. Os gráficos baseavam-se em direções magnéticas nas projeções do mapa. Estes gráficos ajudaram-nos durante a navegação subsequente das mesmas águas. Normalmente, eles mantinham os mapas em segredo para obter vantagem militar ou comercial. Quando o movimento e o comércio transoceânicos aumentaram, vários organismos encomendaram levantamentos hidrográficos para manter seus navios seguros nos oceanos. Com o tempo, os governos e as parcerias regionais também se juntaram às pesquisas e encomendaram mais trabalho hidrográfico para seu comércio e vantagem naval.

O primeiro uso oficial dos termos hidrografia e hidrógrafo surgiu em meados do século XVI. Em 1795, a marinha britânica nomeou Alexander Dalrymple como seu primeiro hidrógrafo e encarregou-o de reunir e distribuir dados a outros capitães de navios. No ano seguinte, a Grã-Bretanha publicou seu primeiro catálogo de hidrografia seguido por um gráfico da Baía de Quiberon, na Bretanha, produzido em 1800. Eles refinaram ainda mais esses gráficos para padrões profissionais e os tornaram públicos. Em 1829, o hidrógrafo e contra-almirante Sir Francis Beaufort desenvolveu o epônimoEscala de força eólica Beaufort que mostrava a velocidade do vento e posteriormente introduziu as tabelas de marés. O trabalho de Beaufort foi fundamental no desenvolvimento do primeiro “Avisos aos navegantes” em 1834. Em 1854, os EUA estabeleceram seu primeiro escritório de observação e hidrografia naval. No ano seguinte, a Grã-Bretanha introduziu o Catálogo de Gráficos que tinha 1.981 prontuários da maioria das vias navegáveis ​​do mundo. A Grã-Bretanha produziu e vendeu milhares desses gráficos anualmente.

Qual é a Importância da Hidrografia?

A hidrografia fornece dados críticos e eficientes aos vasos de água para navegação segura em corpos de água. Além disso, esses dados também são importantes para orientar a exploração de recursos hídricos, como a pesca e a mineração subaquática. A hidrografia também ajuda a comunidade internacional a delimitar fronteiras marítimas e, portanto, evitar possíveis conflitos de fronteiras. Essa delimitação, por sua vez, ajuda na gestão da zona costeira, na defesa marítima e na segurança das unidades de defesa naval. Com o passar do tempo, os hidrógrafos continuaram a fornecer dados importantes sobre inundações de tsunami e tempestades marítimas. Ambientalistas e pesquisadores marinhos também dependem da hidrografia para obter informações precisas que auxiliem na ciência marinha e na proteção e gestão do meio ambiente aquático. Modelos hidrográficos ajudam o governo e a comunidade internacional a ter dados geoespaciais marinhos para referência e planejamento. Praticamente, a hidrografia continua a fornecer dados usados ​​em dragagem subaquática, ancoragem, colocação de oleodutos, cabeamento e localização de destroços como o Titanic. 

A hidrografia contribui para possibilitar a navegação recreativa segura, a navegação e o turismo marítimo, que são pilares essenciais de muitas economias nacionais. A importância holística da hidrografia é difícil de quantificar devido à ampla natureza dos benefícios econômicos dos corpos hídricos para os governos, de fato, todos os investimentos econômicos que os corpos de água fornecem dependem da hidrografia para compreensão, gerenciamento e utilização futura. Praticamente, a hidrografia continua a fornecer dados usados ​​em dragagem subaquática, ancoragem, colocação de oleodutos, cabeamento e localização de destroços como o Titanic. É importante notar que os dados hidrográficos também ajudam no estudo de organismos vivos marinhos e seus comportamentos. 

Hidrografia [Geografia]
5 (100%) 1 voto

Receba nossas atualizações grátis!

Comente