Lenda do Saci Pererê [História]

0
1543

A lenda do Saci-Pererê é um dos mais famosos folclores brasileiros. Como as outras lendas da cultura popular, é antiga e passada de geração em geração. A provável origem dessa história é a região sul do país em terras indígenas. Mas um fato curioso é que, embora a lenda tenha se originado no sul do Brasil, o norte fez o negrinho de uma única perna famosa. Isso porque os sulistas tratavam o personagem apenas como um garoto brincalhão que adorava enganar as pessoas.Quando esta lenda chegou à região norte do Brasil, o personagem principal ganhou contornos e descrições mais intimamente associados à cultura africana. E é sobre eles que vamos falar neste artigo agora.

Então, dê uma olhada na história do saci, as características físicas desta figura e a importância desta figura folclórica.

História da lenda do Saci-Pererê

A história do Saci-Pererê é uma das poucas lendas do folclore brasileiro que apresenta um caráter leve e divertido. Enquanto as outras lendas lidam com personagens incríveis que deveriam assustar e alertar os habitantes de certas regiões, o Saci tem características engraçadas. Sua principal tarefa é tocar peças contra humanos, de modo que ele geralmente esconde objetos apenas para ver pessoas confusas. E assim ele se tornou uma figura carismática da cultura popular.

Já a população do norte do Brasil acrescentou à lenda do Saci-Pererê algumas características africanas à personalidade. Além disso, alguns adereços e aspectos físicos foram incluídos no personagem principal desta história. Então, dê uma olhada em algumas das características do Saci:

Saci-Pererê tem apenas uma perna

Como o saci tem uma única perna, uma explicação teve que ser feita para essa característica do personagem. Portanto, as histórias afirmam que ele tinha perdido um de seus membros inferiores em uma luta de Capoeira, uma expressão cultural desenvolvida pelos negros no Brasil durante a escravidão.

Uso do pito

É claro que você já viu uma imagem do saci-pererê e descobriu que há sempre um pequeno objeto em sua boca que parece um apito para aqueles usados ​​pelos mais velhos com fumaça. O nome oficial do objeto é Pito e é realmente um tipo de tubo com origem africana.

Na África, este instrumento é usado para fumar tabaco. Sua forma tem um fornillo, como a cavidade deve queimar a fumaça; Há também um tubo no qual é uma droga. Além deste uso, o pito é usado em algumas culturas como um acessório religioso, especialmente entre os índios mais antigos dos Estados Unidos.

Carapuça na cabeça

Outra característica do personagem da cultura popular, o saci-pererê, é a carapuça. Apesar do outro nome, você certamente sabe o que é. É uma espécie de gorro na cabeça.

Normalmente vermelho, este acessório vem do folclore europeu da região de Trás-os-Montes de Portugal. Neste ponto, a inclusão da cultura européia na lenda de Saci-Pererê é impressionante. É importante notar, no entanto, que as lendas do folclore brasileiro também se referem aos costumes de outros continentes.

É natural encontrar influências da mitologia grega, romana e até adaptações de outras histórias populares de países europeus. Os personagens e lendas, no entanto, são adaptados às características brasileiras.

Assobio

O Saci-Pererê tem, além das características físicas e características de sua aparência, uma característica especial: confunde suas vítimas com o assobio. No entanto, a origem desse hábito ainda não foi identificada pelos estudiosos.

No entanto, sabe-se que o folclore popular atribui essa característica ao personagem quando uma pessoa está perdida na floresta. Então ela ouve e pensa que são “assobios assustadores”. Enquanto a vítima morre de medo, o saci se diverte.

Personalidade do Saci-Pererê

Como mencionado, a personalidade do Saci-Pererê é muito controversa. Algumas pessoas até o tratam como um personagem ruim que se diverte com o sofrimento dos outros. No entanto, a grande maioria dos narradores e estudiosos da cultura popular brasileira acredita que o personagem é mais brincalhão.

Mas, em geral, ele é um personagem que “prega peças” nas pessoas. Por exemplo, pode queimar comida da frigideira enquanto observa a reação do cozinheiro. Ele também normalmente mata água e acende algumas manchas. Você também pode ocultar objetos ou fazer com que as pessoas percam o caminho na floresta.

Para saber se um Saci-Pererê está perto ou longe, o tempo deve ser respeitado. Quando um redemoinho aparece, é um sinal de que está muito próximo. As vértebras são semelhantes ao tornado, mas mais fracas. Em dias quentes e sem vento, a poeira aumenta. A ciência explica que quando o solo arenoso se aquece e transfere calor para o ar parado, o redemoinho finalmente ocorre devido ao aumento do ar.

Isso cria um tipo de cone com um centro de baixa pressão. Isso pega o pó do chão e forma um funil de vento, ar quente e poeira. Então, na presença desse fenômeno, a lenda diz que é um sinal de que Saci-Pererê está se aproximando e “preparando” uma de suas peripécias.

Segundo a lenda, existem duas maneiras de fazê-lo desaparecer. O primeiro joga uma faca no redemoinho. Já o segundo fala em voz alta, porque não gosta de ser reconhecido.

No entanto, se a pessoa ficar cara a cara com o personagem, tente tirar o gorro da sua cabeça. Esta é a única maneira de romper os poderes sobrenaturais de Saci, porque este acessório é responsável pela magia do homenzinho negro atrevido.

Então é possível pegá-lo em uma garrafa. Isso só é possível porque o Saci-Pererê é uma criatura encantada muito pequena que cabe na palma da mão do homem. Além desse método, existe outra maneira de capturá-lo com uma peneira. Quando o redemoinho acontece, é necessário lançar o dispositivo no meio e transformá-lo em uma espécie de grade que capturaria o ser mágico.

Graças a sua personalidade traiçoeira, o homem que o prender dessa maneira será o alvo do alvo. Se ele puder escapar da garrafa ou das barras, ele certamente tentará se vingar de seu atormentador fazendo sua travessura.

Saci-Pererê e Monteiro Lobato

Se Saci-Pererê já era uma figura popular, intensificou-se quando foi “adotado” por Monteiro Lobato. A lenda do saci-pererê limitou-se à cultura do norte do país até que o famoso escritor, narrador, ensaísta e tradutor brasileiro escreveu um livro sobre o assunto.

Lobato possui um extenso acervo de livros infantis, como o Picapau Amarelo de 1939 ou o Narizinho de 1931. Conheça alguns trabalhos de Monteiro Lobato que enaltecem a personagem e lenda de Saci-Pererê:

O Saci de 1921

A figura de Saci-Pererê é retratada neste trabalho por Monteiro Lobato. O resumo do livro descrito pela Amazon, que comercializa uma edição de capa dura de luxo, refere-se ao livro como um clássico da literatura infantil.

A Sinopse afirma: “O Saci, em nosso próprio folclore, salva o mito da figura enigmática de um pequeno duende de uma perna que só penetrou no imaginário da infância brasileira, narrando lendas curiosas sobre o nascimento dos sacos, histórias sobre a mula sem cabeça, o lobisomem, o Boitatá, o Negrinho do Pastoreio, a Cuca e a sereia Iara. “

Receba nossas atualizações grátis!

Comente