Sonhar com Cobra [Significado]

0
409

O termo “sonho” descreve o processo de sonhar, embora o termo sonho é mais frequentemente utilizado na linguagem coloquial. Os sonhos são manifestações mentais de imagens, sons, pensamentos e sentimentos num indivíduo adormecido, e estão geralmente relacionados com a realidade. Para a psicologia, os sonhos são essencialmente estímulos psíquicos que representam manifestações de forças psíquicas que o despertar impede que se desenrolem livremente. Sonhar é um processo mental involuntário no qual a informação armazenada na memória, geralmente ligada às experiências do dia anterior ao sonhador, é retrabalhada. As memórias que são armazenadas no despertar podem ser simples (uma imagem, um som, uma ideia, etc.) ou muito elaboradas. Os sonhos mais elaborados contêm cenas, personagens, cenas e objetos. Foi demonstrado que pode haver sonhos em todas as fases do sono humano. No entanto, mais sonhos são lembrados e mais elaborados na chamada fase do Movimento Rápido dos Olhos (REM) e na fase ORM que ocorre na última parte do ciclo do sono.

O ato de devaneio não foi confirmado apenas no Homo sapiens. Outros animais também passam pela fase de sono REM. Parece que os mamíferos são os animais mais propensos a sonhar devido ao seu ciclo de sono semelhante ao dos humanos. O animal que passa mais tempo na fase de sono REM é o tatu.

O adjetivo para sonho-sono é onírico (do grego ónar, “sonho”). Por analogia com o sonho – que muitas vezes satisfaz as fantasias de quem dorme – todo desejo ou ilusão que mobiliza uma pessoa é também chamado de “sonho”. A disciplina responsável pelo estudo científico dos sonhos é conhecida como onirologia. De acordo com as afirmações da parapsicologia, se o sonho antecipou eventos futuros ou mostrou eventos passados desconhecidos, pode-se falar de uma premonição.

Em muitas culturas, ao sonho é atribuído um valor profético, concebido como uma mensagem codificada de origem divina que deve ser revelada. Esta crença é encontrada, por exemplo, na Bíblia (onde José interpreta os sonhos de Faraó: Gênesis 41:1-36). Na Grécia a oniromancia era uma atividade comum: ainda hoje existe um manual de interpretação do sonho, o de Artemidorus, do século II d.C., mas um dos filósofos da Grécia antiga, Heráclito (h. 540-h. 480 a.C.), realizado por volta de 480 a.C., segundo o qual os sonhos não têm significado fora dos pensamentos daqueles que os evocam.2 Neste sentido Heráclito antecipou por muitos anos o pensamento científico que tenta explicar o processo do sono nos organismos humanos e animais.

No início do século XX, Sigmund Freud abordou a questão a partir de uma perspectiva racionalista com sua obra The Interpretation of Dreams (1900). Este livro tornou-se um dos livros mais influentes do século XX. A princípio, encontrou forte resistência, pois a psicanálise representava um enorme desafio para a tradição ocidental. As obras de Freud chamam a atenção para as áreas marginais do ser humano: irracionalidade e sexo. Freud mostra que o inconsciente (e não a consciência) é a parte de nossa psique que ordena todos os nossos pensamentos e sentimentos. Nas suas palavras: “O eu não é o senhor da própria casa”. A análise dos sonhos é para ele a verdadeira forma de acessar o inconsciente. Mais tarde, psicanalistas, ortodoxos ou não, persistem nesta posição.

Para a psicanálise, é importante distinguir nos sonhos entre conteúdo manifesto e conteúdo latente.

O conteúdo manifesto dos sonhos é história ou acontecimentos à medida que o sonhador os vive, é um material elaborado a partir de experiências cotidianas e desejos reprimidos através dos diferentes processos de elaboração onírica. O conteúdo do manifesto não é ao nível do significado, mas ao nível do símbolo.
O conteúdo latente é o verdadeiro significado do sonho, o psicanalista tenta interpretar o conteúdo manifesto do sonho que o paciente lhe diz, para revelar o conteúdo latente, o seu significado.

Carl Gustav Jung, discípulo heterodoxo de Freud, argumentou que os sonhos eram um meio de informação e controle. Segundo este autor, os símbolos dos sonhos transmitem mensagens instintivas às partes racionais da mente humana, e é necessário interpretá-las para compreender a linguagem dos instintos. Jung não acredita, como Freud, que sonhos são roupas que escondem outra coisa. Para Jung, os sonhos eram a informação e a comunicação de idéias expressas dentro dos limites de uma mídia. Depois de estudar cerca de oitenta mil sonhos, ele chegou à conclusão de que eles estão relacionados com a vida do observador. Ele organiza suas imagens sonhadoras em um centro chamado a si mesmo, que tem a função de ordenar e legislar toda a vida psíquica, consciente ou inconsciente, através de muitos sonhos que acontecem na vida da pessoa. Jung interpretou o sonho como único e relacionado ao sonhador. Para entender isso, foi necessário examinar a imagem do sonho no coração do estudo e da análise [citação requerida].

Há também técnicas para a análise quantitativa dos sonhos. A mais comum é a criada por Hall e Van de Castle em 1966.5 É uma técnica utilizada na investigação dos sonhos que permite a comparação dos sonhos de diferentes grupos de pessoas ou a evolução dos sonhos de uma pessoa. A utilização desta metodologia permitiu verificar que não existem diferenças muito significativas entre os sonhos de pessoas de diferentes culturas. Outra técnica de análise quantitativa verificou que, quando a ansiedade do adormecido aumenta, alguns personagens característicos aparecem no sonho.6 Além do sonhador, esses personagens são os agressores psíquicos, o personagem auxiliar, os agressores físicos, os espectadores e as vítimas. Os agressores psíquicos usam linguagem verbal ou gestos para intimidar, por exemplo, um professor que não permite que o sonhador faça um exame porque ele ou ela não está na lista. Os personagens auxiliares têm a função de ajudar o sonhador quando algo negativo acontece no sonho. Por outro lado, os agressores físicos podem ser pessoas ou animais.

Do ponto de vista não terapêutico, o surrealismo também advoga a observação dos sonhos. As revistas de movimento fazem com que esteja na moda escrever fantasias noturnas. Em seu livro Os Óculos de Comunicação (1932), André Breton expõe sua visão do fenômeno e, reconhecendo a contribuição de Freud, argumenta com ele que o considerou insuficiente. Sonhar com girafas pode ter diferentes significados, especialmente depois de encontrar símbolos deste animal em diferentes culturas, este evento tem sido associado à concomitância de vários eventos negativos na vida desta pessoa, tais como doenças sem importância, alterações sexuais no sexo e especialmente um tempo indefinido de infortúnio.

O modelo do sistema nervoso de Sigmund Freud está incorporado em seu artigo de 1895 “Projeto para uma Psicologia Científica”, embora publicado em 1954. É relevante que um artigo tão importante para uma teoria da compreensão humana não tenha sido publicado no alvorecer das hipóteses freudianas.

Freud subscreve a crença de que o cérebro pode ser explicado a partir, mas não apenas a partir de sua estrutura física, de modo que ele manifestou, ao contrário do que geralmente se acredita, uma postura sujeita ao fisicalismo. Tipicamente, as hipóteses de Freud após a interpretação dos sonhos são deduzidas a partir dessas hipóteses. Ele considerava os neurônios como unidades diferenciadas que, como vasos de descarga de energia do sistema nervoso, propiciam os impulsos e desejos descarregados pela realização consciente. Ele conjecturou, então, que esses impulsos, não propriamente descarregados, eram inconscientemente carregados em sonhos.

As ciências cognitivas e a neurociência moderna negam a validade empírica deste modelo. Em particular, os psiquiatras Allan Hobson e Robert McCarley, baseados nas evidências fisiológicas disponíveis para pesquisa, propuseram uma teoria racionalmente plausível. O cérebro, de acordo com os dois cientistas, é um gerador de estados de sonho. Quando as regiões envolvidas nos sonhos são ativadas, a informação é disparada e o cérebro tenta ordenar através de um processo fisiológico. A região em causa é o pontão. Quando uma pessoa sonha, as células nervosas do bulbo espinhal chamadas pons são quarenta vezes mais ativas. Propõe-se que eles sejam responsáveis pela iniciação do conhecido REM (Rapid Eye Movement) e imagens de sonho (através da ativação dos centros visuais do cérebro).

Quando uma pessoa está acordada, os movimentos dos olhos estão à mercê de centros mais avançados do que os pons. Quando o movimento é feito com o olho, o cérebro recebe mensagens que controlam a percepção. Durante o sono, as células nervosas do pontino transmitem informações sobre os movimentos oculares para os principais centros do cérebro. No entanto, tal informação, por vezes, consistiria numa inconsistência plana no sistema cerebral que, numa pessoa acordada, inicia o movimento dos olhos. Portanto, o sono é concebido como um meio de ordenar a informação, como uma função biológica que tenta dar sentido a esta fonte de informação inconsistente. O absurdo dos sonhos, teorizam os dois psiquiatras, é a incapacidade do cérebro de integrar adequadamente suas próprias informações. O cérebro, depois de receber a informação dos olhos do MER, tenta compará-la com a fonte dos dados disponíveis na memória de curto prazo. Embora tal teoria possa corresponder ao conhecimento atual sobre o assunto, grande parte da comunidade científica nega sua existência porque não só deixa muita incerteza sobre o assunto, mas também evita questionar qualquer necessidade de sonhos.

Qual é o Significado de Sonhar com Cobra?

Sonhar com cobras não é uma experiência agradável. Talvez porque estes répteis não são muito giros. A ferocidade, o veneno e a fama da maquiagem não ajudam muito a reputação já perturbada por desempenhos pouco gloriosos no imaginário popular. O exemplo judaico-cristão da sedução de Eva é o mais ilustre.

No entanto, a cobra não é apenas um símbolo do mal, medo e mentiras. Pode também evocar sabedoria e transcendência, o que explica a sua repetição em tantas religiões e mitologias, muitas vezes com múltiplos papéis voluntários.

Lembrar um sonho com uma cobra pode ter um impacto negativo e fazer você pensar que é um mau presságio. Um sinal de que a infidelidade ou um terrível erro de julgamento está vindo. Isto não significa que sonhar com uma cobra seja uma coisa boa, pois não?

Isto não é necessariamente verdade. Dependendo do caso, pode dar-lhe boas notícias. Avisa-te das coisas que são completamente diferentes das más vibrações que assumiste. Sim, há também muitas coisas más relacionadas com a traição, mas pelo menos o sonho é avisá-lo, prepará-lo com antecedência para eventos importantes e falsos amigos.

O sonho da cobra tem o significado ligado, acima de tudo, à fidelidade entre você e seus amigos. Mas este sonho, dependendo do que o acompanha, também pode estar relacionado com a vida sexual, disputas judiciais, paixões temporárias, inveja, contratempos financeiros, até sucesso profissional.

Se, em seu sonho, você viu uma cobra muito grande, saiba que seus amigos são fiéis. No entanto, se a cobra era de tamanho mínimo, você deve evitar possíveis traições. Quando um sonhador tem uma cobra enrolada no pescoço ou no corpo, relaxe e viva plena e responsavelmente os prazeres da vida sexual. Uma cobra que rasteja no chão é um aviso para prestar atenção ao seu círculo de amizades, alguém não é tão sincero quanto parece. Quando você vê uma cobra dentro de casa, saiba que a traição às vezes acontece dentro da família. Se, no seu sonho, houvesse uma cobra na sua cama, seria bom inovar a sua vida sexual. Veja as cobras nas árvores ou acima, tome cuidado para não se envolver em disputas legais.

Quando alguém que está sonhando vê uma cobra de várias cabeças, o aviso é não se envolver em paixões passageiras, resistir à tentação. Se você conseguiu se livrar das cobras, saiba que você também vai se livrar da presença de uma pessoa ciumento; mas se sua tentativa foi inútil, tome cuidado com a traição em seu ambiente de trabalho. Andar entre cobras sem ser assediado é a certeza de que você vai superar, os obstáculos serão superados. Se você matou uma cobra, saiba que o sucesso profissional não leva muito tempo. Se você viu uma pessoa mordida por uma cobra, a vitória sobre um inimigo é garantida; no entanto, se você foi mordido por uma cobra, fique atento, você vai experimentar contratempos financeiros. Comer carne de cobra é um sinal de que haverá muita alegria nas vitórias familiares. Ver ou ser um encantador de serpentes é uma certeza de vida longa e abundante. Se você já teve a cobra como um animal de estimação é um sinal de que tudo está em ordem com a saúde. Se você viu o ninho de uma cobra e não o caminhou ou tocou, não tenha medo, é um sinal de que um problema antigo será resolvido em breve; se você se sentiu ameaçado, atento à perda ou traição; se a presença desses animais não o perturbou, alegre-se, certamente haverá nascimento em sua família.

Receba nossas atualizações grátis!

Comente